Celacanto Provoca Maremoto

  • Home
  • Celacanto Provoca Maremoto

Origem

Celacanto Provoca Maremoto. Essa frase, a princípio sem nenhum sentido, começou a se espalhar pelas ruas do Rio de Janeiro no fim da década de 1970, mais precisamente em 1977. Sua aparição pela cidade se deu por meio de pichos que começaram nos muros de Ipanema e, com o tempo, ganhou os muros de outros bairros do Rio; em seu auge, chegou à América do Norte e à Europa.

Na época, pichações de frases não eram comuns e, por isso, histórias começaram a circular sobre a origem dessa estranha afirmação. Quem era Celacanto? Por que ele provoca maremoto? As pessoas passaram a afirmar, principalmente, que “Celacanto” era um código de encontro entre traficantes, enquanto outros diziam que poderiam ser mensagens de extraterrestres. A verdade é que esse é um exemplo de como os memes da era pré-internet funcionavam.

“Celacanto Provoca Maremoto” é uma frase que surgiu na série japonesa de tokusatsu, da década de 1960, National Kid. No episódio “A Revolta dos Seres Abissais" uma das histórias contadas é a do peixe chamado celacanto. Um dos vilões do programa, Dr. Sanada, em determinado momento, diz que o “celacanto provoca maremoto”; sendo essa referência original.

Gênero & Formatos

Os memes não são uma ação típica da internet, embora ela tenha intensificado sua força e popularização – graças ao rápido envio e acesso a informação que disponibiliza. Nós já tínhamos exemplos de memes antes das pessoas terem acesso a esse espaço virtual; eles sempre foram parte de nossa sociedade.

O “Celacanto Provoca Maremoto” é um típico caso de meme da era pré-internet, pois se encaixa em uma abrangente categoria que abraça tudo dessa época que tenha relação com compartilhamento através da imitação, tais como intervenções do povo, manifestações, correntes via correio ou, nesse caso, um padrão de arte de rua.

Gramática e Sintaxe

Mais tarde, descobriu-se que o autor da pichação era o jornalista carioca Carlos Alberto Teixeira. Carlos conta em entrevista que, na época, a brincadeira cresceu e ficou famosa a ponto de aparecer em noticiários. O jornalista afirma que a brincadeira surgiu no quadro da sala de aula e daí foi para os tapumes de obra. Depois de criar seu padrão, ele ensinou alguns amigos a fazer a pichação de acordo com o seu estilo – para que esses, então, pudessem reproduzí-la da forma correta.

Segundo o próprio autor, o “Celacanto” era feito apenas em tapumes de obra e em paredes, ele se recusava a pichar pedras, monumentos da cidade ou árvores. Ele também afirmou que escolhia seus lugares com bastante atenção e significação, visando locações que, inevitavelmente, atraem o olhar de quem passa como, por exemplo, a curva de São Conrado, na Barra.

Carlos Alberto Teixeira afirmou ainda que sempre teve ânsia por comunicação e o sentimento de que deveria “passar a mensagem” era cada vez mais iminente. Essa vontade se refletiu em sua obra, proporcionando que seu feito aparecesse na mídia e fosse reconhecido por qualquer morador da Zona Sul do Rio de Janeiro.

Difusão e Repercussão

Quando o autor optou por começar a usar o spray, seu material começou a crescer e ele chegou a formar uma equipe de 25 pessoas -todas trabalhando de acordo com o seu padrão, os dizeres dentro de um quadrado com uma seta e uma gota entre aspas.

O burburinho que se criou gerou matérias sobre o “Celacanto” nos grandes jornais da época, tais como o Jornal do Brasil e O Globo.

Nesse mesmo momento, surgiu uma outra pichação, o “Lerfá Mu”; que era completamente diferente e, supostamente, relacionada ao uso da maconha. Seu criador também era aluno da PUC Rio, como Carlos Alberto, e por isso os banheiros da faculdade tornaram-se alvo de uma briga por espaço para os grafites.

Nota: O próprio Carlos Alberto comentou na nossa publicação e convidou à todos para acompanhar o site do Celacanto Provoca Maremoto, que conta toda a história do meme, confiram!

Ficha técnica

Celacanto Provoca Maremoto

Criador(a)
Carlos Alberto Teixeira
País de Origem
Brasil
Período de Circulação
1970's
Plataforma
N/A
Formatos
Ação popular, Comportamento social, Meme autoral, Pré internet
Mídia
Texto
Referências

Exemplos Notáveis

Sobre o(a) curador(a) desta coleção
Dandara Bolada
0 entries
0 comments
Name
Dandara Magalhães
About / Bio
Dandara Bolada é mestre e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFF (PPGCOM-UFF), pesquisadora associada do coLAB-UFF e membro do #MUSEUdeMEMES desde sua graduação, quando foi bolsista de extensão do projeto. Como bondosa presidenta dessa nação memética, pesquisa de que forma atores políticos de regimes conservadores censuram a produção de humor em plataformas de mídias digitais. Soberana e poderosa, a Bolada é rainha o resto nadinha. VLWS FLWS
Logo

About Us

Get Consultation

Contact Us