Dorime e Ameno

Origem

Os termos “dorime” e “ameno”, que se tornaram populares junto a imagens de ratinhos vestidos com roupas do alto clero, têm origem em uma música do grupo francês Era. A banda, formada em 1996, costuma unir estilos contemporâneos, música clássica e ópera a partir de letras que misturam grego, latim e inglês. Dessa proposta incomum, surgiram muitas canções inusitadas, mas a mais popular no Brasil é aquela que diz: Dori me/ interimo adapare/ dori me/ ameno ameno/ Latire latiremo/ dori me. A canção, lançada em 1996 e intitulada Ameno – que advém do latim macarrônico – viralizou e se tornou meme quase 20 anos depois.

A explosão de popularidade da música não ocorreu do nada: em 2014, o gamer Noxious começou a utilizar a canção como trilha sonora em transmissões do game HearthStone, na plataforma Twitch. A letra da música, então, logo conquistou os espectadores que, no chat, repetiam em coro: Ameno. O termo foi um dos mais compartilhados no Twitch em 2014. Ainda tímidas, as brincadeiras em torno da música começaram a sair da bolha dos gamers, ganhando, nos anos seguintes, alguns remixes no YouTube até o pico de sua popularização em 2019 e 2020.

Difusão e Repercussão

O primeiro grande boom da canção, ocorrido em 2019, se deu a partir de memes que brincavam principalmente com os termos “dori me” e “ameno” como se fossem sinônimos para expressões populares “Amém" ou “Graças a Deus". Vale ressaltar ainda que o primeiro, embora originalmente seja escrito separado, popularizou-se com uma grafia que une as palavras “dori” e “me”. Nesse sentido, os primeiros memes que circularam foram vídeos e fotomontagens que uniam figuras públicas e personagens de desenho animado – sobretudo o famoso Patrick Estrela – às expressões “dorime” e “ameno”. A brincadeira, que circulou em diversos idiomas pelo Twitter, YouTube e WhatsApp , satirizava a ideia de que os personagens estariam fazendo uma oração.

Além disso, novos remixes com a música do grupo francês começaram a circular. Uma das mais famosas e que ajudou a impulsionar o meme foi a versão dos MCs Schevchenko e Elloco. A dupla, que é sucesso principalmente no Recife, dedicou-se a pedido de um fã em uma versão bregafunk da canção. Assim, após divulgar no Instagram o remix a partir de uma gravação de tela que mostra não só a música, mas também a reação de Tico Fernandes, da equipe Kondzilla, diversos clipes não oficiais do remix proliferaram nas redes.

Ver essa foto no Instagram

MOSTRADO MEU NOVO TRABALHO A O CARA QUE MIM FORTALECEU @tico13 MÚSICA NOVA A PEDIDO DE UMA FÃ SHEVCHENKO E ELLOCO #REMIXAMENO BREGA FUNK @mc10g2448

Uma publicação compartilhada por #Eutôsócalado🙊 (@shevchenko2448) em

Veiculado em portais e sites como Nexo Jornal, Tenho mais discos que amigos, Letras, Uol, HuffPost Brasil, Jovem Nerd, Canal Tech e Nerd Week, o meme chegou ainda ao grupo Era, responsável pela canção que deu origem à brincadeira. Em 24 de fevereiro de 2020, a banda publicou em seu perfil oficial no Instagram um vídeo da versão brega funk da música. Em março, Eric Lévi, fundador do grupo Era, foi entrevistado pelo UOL e afirmou que apesar de não ter curtido musicalmente os remixes de Ameno, tem se divertido bastante com a criatividade dos brasileiros.

 

 

 

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dorime Mouse, the Brazilian Carnival unofficial mascot ! 🇧🇷 🐭 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🎞️ by @eris_snail ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #meme #carnival #dorime #ameno #era

Uma publicação compartilhada por ERA (@eramusic.official) em

*Esse verbete foi construído com o auxílio de Flávia Pereira e Marina Renard, leitoras do site que voluntariamente nos forneceram informações acerca do meme.

Ficha técnica

Criador(a)
Desconhecido (a)
País de Origem
Brasil
Período de Circulação
c. 2014 - c. 2019 - c. 2020
Plataforma
Buzzfeed, Facebook, Instagram, Twitter, Whatsapp
Formatos
Catchphrase, Exploitable, Image macro
Mídia
Imagem e vídeo
Referências
Musica Ameno- Banda Era

Exemplos Notáveis

Sobre o(a) curador(a) desta coleção
As 30 Personalidades de Lelê a 80km/h
0 entries
0 comments
Name
Letícia Sabbatini
About / Bio
Lelê a 80km/h já foi aspirante a pedreira, médica, chefe de cozinha e bailarina. Acabou caindo no jornalismo por escolha de suas outras 26 personalidades (viva la democracia!). Mestranda em Comunicação pela UFF e jornalista pela UFRRJ, Letícia se dedica a pesquisar tecnologias com recortes de gênero, mas também é obcecada por Masterchef, filmes da Disney e séries de investigação criminal.
Logo

About Us

Get Consultation

Contact Us